Lisbon Tram with a 636 Close Up

Pedro Rebelo Polaroid Lisbon Tram 636 Close Up

 

Era já um fim de tarde, de um dia particularmente quente, como tantos outros em Lisboa. Por motivos vários que não são para aqui chamados, vagueava pelas ruas, umas mais conhecidas e outras em primeira mão… Queria saber onde iam dar aqueles caminhos, para onde iam aquelas gentes, rua acima, rua abaixo…

Os passeios estreitos dificultavam a paragem. Havia sempre quem queria passar, quem só porque sim, por um direito que lhe assistia  (termo muito em voga naqueles dias), não queria pôr pé na estrada…

De repente, alguém pára. Tira da mochila uma velha máquina Polaroid. Olham, claro, como sempre olham. É a rainha de uma festa que só dura um minuto, na cabeça de quem espreita através do pequeno visor de plástico. Um clique. O som que não deixa dúvidas. A mão que a puxa num instante e a guarda no bolso. Virar, avançar… As pessoas não esperam, há quem as espere a elas (penso eu). Avançar.

Logo mais, dali a uns minutos, numa qualquer mesa de café ou banco de jardim, logo se verá como ficou…

Garden Bench 03 with a Image Elite

Pedro Rebelo Polaroid Image Spectra Garden Bench 03

 

Ele há dias assim, ensolarados, cheios de calor…

Numa cidade como Lisboa, em dias como estes, muitos são os que procuram um banco de jardim, uma sombra, um lugar onde descansar…

Tinha acabado de sair da agência. Um pouco cansado, muito saturado, chateado até… Ele há dias assim, cheios de calor…

Decidi ir a pé, ainda sem destino certo, sabendo somente que eram horas de ir, ir para outro lado, ir fazer outras coisas. Ou fazer coisa nenhuma… Noutro lado. Ele há dias assim, cheios…

Já não me lembro onde fui. Sei que passei por um jardim, o jardim das Amoreiras. Havia por lá vários bancos e este, com sombra, era dos poucos que estava vazio.

Pensei sentar-me, parar um pouco, olhar para o nada como quem vê tudo, enquanto o tempo passava. Contive-me. Tirei a Polaroid da mala, enquadrei, tirei a fotografia. Os meus bancos de jardim, são lugar de desassossego. Ele há dias assim…

Fotografia tirada com uma Polaroid Image / Spectra Elite, utilizando filme Color for Image / Spectra da The Impossible Project.

Marilyn with a Polaroid 1000

Pedro Rebelo Marilyn with a Polaroid 1000

 

Bem, como podem ver, não é a Marilyn. É uma boneca, algures numa casa de hambúrgueres, que se queria parecida com a Marilyn. Na minha opinião, o objectivo não terá sido alcançado. De todo.

A fotografia, tirada em 2012 com uma icónica Polaroid Land Camera 1000 e utilizando o filme The Impossible Project PX-70 Color Shade, ajuda a vincar a estranheza.

 

Polaroid 636 Close Up with a SX-70

Pedro Rebelo Maquina Polaroid 636

 

Esta fotografia foi tirada com a Polaroid SX-70 Sonar SE utilizando filme B&W for SX-70 Black Frame da The Impossible Project, e o seu objecto principal é a minha primeira máquina Polaroid, uma Polaroid 636 Close Up.

Este “caixote plástico” produzido pela Polaroid em meados da década de 90 do século passado, é uma das máquinas Polaroid favoritas por quem gosta de fotografia instantânea, pela sua robustez e qualidade de imagem.

Vejam no Flickr o grupo da Polaroid 636.

Polaroid 1000 with a SX-70

Pedro Rebelo Maquina Polaroid 1000 fotografada com SX-70

Esta foi uma das primeiras fotografias Polaroid que tirei com a minha SX-70 Sonar SE. Ainda a experimentar as definições e a conhecer os segredos da máquina, foi de imediato visível a grande diferença entre esta máquina e as outras que tenho: o foco controlado.

Com maior dificuldade no que se refere à luz (o filme The Impossible Project SX-70 tem uma sensibilidade de 100 ASA contrariamente ao filme para a série 600), é o foco e a profundidade de campo que se podem alcançar com esta máquina que a torna tão cativante.

Ghostly Spock The Cat with a Image System

Polaroid Spectra / Image System Spock The Cat

 

O Gato Spock numa das suas raras poses. Infelizmente, o filme preto e branco da The Impossible Project para as máquinas Polaroid Image / Spectra nem sempre nos dá os resultados esperados. Bem, pelo menos a mim não deu.

Foram várias as tentativas que fiz com o filme The Impossible Project B&W for Image / Spectra mas, como se pode verificar pela fotografia acima, grande parte das vezes obtive fotografias com  excesso de luz, resultando quase sempre em efeitos fantasmagóricos que, mesmo dando origem a fotografias interessantes e diferentes, não eram as fotografias que procurava.